Nossas redes sociais

Digite o que você procura

Agronegócio

Exportações do agronegócio gaúcho têm alta de 65,9% no primeiro trimestre de 2022

Em números absolutos, entre janeiro e março, o Estado exportou um total de US$ 3,4 bilhões

Safra de trigo impactou positivamente resultados das vendas externas Autor: Divulgação Emater / Arquivo

Os recordes nas safras de trigo e soja registrados no Rio Grande do Sul em 2021 impactaram positivamente os resultados das exportações do agronegócio no primeiro trimestre de 2022. Os dois produtos foram os principais responsáveis pela alta de 65,9% nas vendas externas do setor no período na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. Em números absolutos, entre janeiro e março, o Estado exportou um total de US$ 3,4 bilhões – US$ 1,3 bilhão a mais em relação a 2021.

Entre os principais setores exportadores do agronegócio, tiveram resultados positivos no período o complexo soja (US$ 770,5 milhões; +144,2%), cereais, farinhas e preparações (US$ 737,9 milhões; +201,4%), carnes (US$ 553,4 milhões; +7,5%), fumo e seus produtos (US$ 493,2 milhões; +37,4%) e produtos florestais (US$ 299,7 milhões; +24,6%).

As primeiras informações sobre as vendas externas do setor em 2022 foram divulgadas na manhã desta quarta-feira (11/5) pelo Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (DEE/SPGG) no boletim “Indicadores do Agronegócio do RS”. Elaborado pelos pesquisadores Sérgio Leusin Jr. e Rodrigo Feix, o documento contempla ainda os dados sobre o emprego formal no campo nos três primeiros meses do ano.

Primeiro trimestre desdobrado

• Cereais

No setor de cereais, farinhas e preparações, a alta nos números se deve à elevação nas vendas de trigo (mais US$ 470,2 milhões; +383,6%). O volume exportado do cereal no primeiro trimestre chegou a 1,97 milhão de toneladas, o maior de toda a série histórica iniciada em 1997. Com demanda em alta e oferta limitada, os preços médios do produto subiram 39,3% em relação ao mesmo período de 2021. “A partir de março, com o avanço da ofensiva russa na Ucrânia e a consequente restrição de oferta no Mar Negro, as cotações voltaram a subir rapidamente, favorecendo ainda mais as exportações do RS, que colheu uma safra recorde em 2021”, destaca Sérgio Leusin Jr.

• Complexo soja

No complexo soja, o aumento foi puxado pelo farelo (US$ 376,3 milhões; +99,2%), grão (US$ 259,7 milhões; +128,3%) e óleo (US$ 134,5 milhões; +949,6%). A alta na oferta ainda é proveniente da safra recorde colhida no Estado em 2021, que chegou a 20,4 milhões de toneladas. Para o restante do ano, no entanto, o documento alerta para a redução na safra 2021/2022, decorrente da estiagem, que resultará em uma queda de 54,8% na produtividade por hectare, e a possível menor demanda chinesa pela oleaginosa, o que deve ocasionar queda nas exportações totais para o ano.

• Carnes

No setor de carnes, a carne suína foi o produto com a maior redução absoluta no período (US$ 104,7 milhões; -37,7%), enquanto as carnes de frango (US$ 313,8 milhões; +23,8%) e bovina (US$ 100,1 milhões; +48,8%) registraram altas em função da maior demanda dos Estados Unidos e da China. No caso da carne suína, a baixa era esperada, conforme o boletim, por conta da recuperação do rebanho chinês após o surto de peste suína africana, que em 2019 dizimou grande parte dos animais. “Apesar do resultado positivo no valor exportado pelo setor, esse trimestre confirma o fim de um ciclo de 10 trimestres consecutivos com taxas positivas de crescimento no volume embarcado”, afirma Leusin Jr.

• Fumo e seus produtos

No setor de fumo e seus produtos, o trimestre marcou o maior volume exportado de toda a série histórica, com 147,3 mil toneladas, uma alta de 29,3% em relação ao mesmo período de 2021. Principal produto do segmento, o fumo não manufaturado registrou vendas de US$ 461,7 milhões entre janeiro e março, alta de 40,4% na comparação com os três primeiros meses do ano passado.

Principais destinos

Entre os principais destinos das exportações gaúchas, a União Europeia superou a China no período e recebeu 19,8% de tudo o que o agronegócio do RS vendeu no trimestre. O país asiático vem na segunda posição (17,7%), seguido da Arábia Saudita (5,1%), Indonésia (4,7%) e Estados Unidos (4,7%).

Emprego formal tem saldo positivo

Período do ano de maior contratação de mão de obra no campo, o primeiro trimestre em 2022 registrou um saldo positivo de 21.291 empregos formais no estado. A diferença entre o número de admissões e de desligamentos no período ficou pouco abaixo do observado no mesmo período do ano anterior (26.473). Entre janeiro e março, o agronegócio foi o responsável por 37,8% do saldo de empregos gerados no Rio Grande do Sul, que teve um total de 56.337 empregos formais.

Entre os tradicionais segmentos do agronegócio, o setor conhecido como “depois da porteira”, formado especialmente por atividades agroindustriais, liderou a criação de postos, com um saldo de 14.131 vagas, puxado pela fabricação de produtos do fumo (9.909 vagas). Na indústria de abate de carnes, principal setor empregador do agronegócio gaúcho, o estoque de empregos formais em março de 2022 era de 66.842 vagas, contra 68.011 postos no mesmo mês do ano anterior.

No segmento “dentro da porteira”, de atividades agropecuárias, o saldo de 5.478 postos teve como destaque as atividades de colheita da maçã, tradicional do período nas regiões da Serra e dos Campos de Cima da Serra.

E no segmento “antes da porteira”, das atividades dedicadas ao fornecimento de insumos, máquinas e equipamentos, o saldo positivo foi de 1.682 empregos com carteira assinada nos três primeiros meses do ano.

“Desde o terceiro trimestre de 2020, a produção nacional de máquinas agrícolas está em recuperação, após ser gravemente afetada nos primeiros meses da pandemia. O avanço na produção de grãos no país e as ótimas margens de rentabilidade das duas últimas safras estão sendo importantes fatores de estímulo para a aquisição de novos maquinários”, avalia Rodrigo Feix.

• Clique aqui e confira a apresentação dos Indicadores do Agronegócio

• Clique aqui e confira a pesquisa completa

Fonte: SecomRS

Leia também

Agronegócio

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou na segunda-feira (27/6) que o país vai garantir o fornecimento ininterrupto de fertilizantes para o setor agrícola...

Agronegócio

Termina no próximo dia 30 de junho o prazo para inscrição no Pavilhão da Agricultura Familiar da Expointer 2022. Os empreendimentos devem se inscrever...

Agronegócio

A Nota Técnica da Seapdr informa que os produtores rurais que estejam em posse do produto podem utilizar os estoques remanescentes.

Agronegócio

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou hoje (21/6) a revisão da projeção do valor adicionado (VA) do setor agropecuário de 2022, que passou de...

Agronegócio

Unidades produtivas que têm apostado na integração de pecuária e floresta, com resultados positivos em termos de produção, estão sendo visitadas pela coordenação do...

Agronegócio

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) publicou no Diário Oficial do Estado, na última semana, o Regulamento Geral da 45ª Expointer,...

Agronegócio

O período para as agroindústrias familiares, empreendimentos de flores e de artesanato fazerem as inscrições para a Feira da Agricultura Familiar na 45ª Expointer...

Agronegócio

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) emitiu nesta terça-feira (7/6) alerta sanitário para raiva dos herbívoros e está orientando os produtores...

Agronegócio

O Rio Grande do Sul poderá colher a maior safra de inverno em 2022, com uma perspectiva de produção total de 5 milhões de...

Agronegócio

A 28ª edição da Feira Nacional do Doce de Pelotas começa nesta sexta-feira (3/6), no centro de eventos da Fenadoce. A feira este ano tem...

Agronegócio

Iniciou nesta quarta-feira, 1º de junho, o prazo da Declaração Anual de Rebanho, obrigação sanitária de todos os produtores rurais gaúchos que trabalhem com...

Agronegócio

Vão ser 712 bolsas no valor de R$ 200 mensais cada, por um período de 10 meses

Agronegócio

Em São Pedro do Sul, os interessados devem procurar o Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Agronegócio

Ano: 2021. No dia 27 de maio, o Rio Grande do Sul conquistava o status de zona livre de febre aftosa sem vacinação, concedido...

Agronegócio

Leandro Cabral, proprietário da cabanha, ressaltou a importância da conquista.

Agronegócio

Nesta sexta-feira (27/5), completará um ano da certificação internacional do Rio Grande do Sul como zona livre de febre aftosa sem vacinação, pela Organização...

Agronegócio

O último final de semana do Cavalo Crioulo foi assim: Classificatória ao Freio de Ouro em Esteio/RS, Morfologia Passaporte em Rolante/RS, mais uma em Guarapuava/PR, concentração para...