Nossas redes sociais

Digite o que você procura

Política

TSE: partidos devem seguir mesmas coligações para governo e Senado

Os ministros mantiveram a jurisprudência da Corte no sentido de vedar a possibilidade de que as siglas que se uniram para disputar a vaga de governador formem coligações distintas para concorrer ao Senado. Foto: © José Cruz/Arquivo Agência Brasil

Por quatro votos a três, o plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que partidos coligados para concorrer aos governos dos estados não podem fazer outra aliança para o cargo de senador. Os ministros mantiveram a jurisprudência da Corte no sentido de vedar a possibilidade de que as siglas que se uniram para disputar a vaga de governador formem coligações distintas para concorrer ao Senado.

Na sessão da terça-feira (21/6), nos casos em que a coligação não abranja as duas vagas, de governador e senador, o TSE autorizou os partidos a lançarem candidaturas próprias – fora da aliança – para o cargo remanescente. Assim, também foi confirmada a possibilidade de uma agremiação, sem integrar qualquer coligação, lançar candidata ou candidato ao cargo de senador individualmente.

Motivação

A decisão foi motivada por uma consulta feita pelo deputado federal Waldir Soares de Oliveira (União Brasil – GO). Ele pediu esclarecimentos sobre as possibilidades de lançamento de candidaturas de senadores quando já houver aliança definida em torno da candidatura ao governo do estado. Entre elas, se partidos coligados ao cargo de governador podem lançar individualmente candidatos para senador.

Ele também cobrou posição se um partido sem coligação pode lançar candidato ao Senado e se é obrigatório que as coligações firmadas na disputa ao governo do Estado sejam seguidas em relação ao Senado.

Foram favoráveis à medida os ministros Mauro Campbell, Benedito Gonçalves, Carlos Horbach e Alexandre de Moraes.  Os votos contrários foram dados pelos ministros Ricardo Lewandowski, Sergio Banhos e pelo presidente do TSE, Edson Fachin.

[ID do metacontrolador=”6167″]

Leia também

Política

Juntas, cinco legendas respondem por 47,24% dos recursos distribuídos.

Política

Passados 74 dias do anúncio da renúncia ao cargo de governador, o PSDB confirmou no início desta tarde que Eduardo Leite será pré-candidato ao...

Política

O prazo para as federações partidárias obterem registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ficarem aptas a concorrer nas eleições deste ano encerra-se hoje...

Política

“Me retiro da disputa com o coração ferido, mas a alma leve”, disse.

Geral

Para quem perdeu o prazo para transferir o título de eleitor de cidade e ainda assim não quer abrir mão de votar, a Justiça...

Geral

A partir desta quinta-feira (5/5), o cadastro eleitoral será fechado e não serão permitidas alterações nos dados dos eleitores.

Notícias

Em São Pedro do Sul o Cartório Eleitoral funciona em anexo ao Forum

Geral

De janeiro e março, o Brasil ganhou 1.144.481 novos eleitores na faixa etária de 15 a 18 anos.

Política

Em 2006, Lula e Alckmin disputaram o segundo turno da eleição presidencial e o então presidente foi reeleito para o segundo mandato.

Política

O ex-juiz poderá ser candidato a vice-presidente de Eduardo Leite.

Geral

Ministros atenderam pedidos da Comissão de Transparência das Eleições

Política

O deputado Dirceu Franciscon, preferencial por São Pedro do Sul, está deixando PTB

Política

O parlamentar diz que focará na busca do novo mandato a deputado federal.

Política

A previsão é que a chapa Lula-Alckmin seja anunciada ainda em abril.

Política

O vice-presidente, Hamilton Mourão deverá concorrer ao Senado pelo Rio Grande do Sul.

Geral

Legendas como o PT, MDB, PL e PSDB terão acesso ao maior tempo de exposição: 20 minutos e 40 inserções para cada partido.

Política

Com a fusão, a União Brasil torna-se, de imediato, a maior bancada na Câmara dos Deputados.