Nossas redes sociais

Digite o que você procura

Colunistas

O texto dessa semana é em homenagem à memória das 430 mil vítimas da Covid-19, e a seus familiares.

Sulamericana

               OGrêmio manteve os 100% e ficou muito perto da classificação para as oitavas de final da competição. Por um placar de 3×1 venceu o Lanús da Argentina, aumentando a vantagem para 6 pontos na liderança do grupo. Ferreira voando baixo marcou 2 vezes, e Matheus Henrique marcaram para os gremistas, Burdisso descontou. A má notícia da partida ficou por conta da lesão de Thiago Santos, com dores na coxa, precisou deixar mais cedo o campo, entrando Maicon em seu lugar.

                O treinador Tiago Nunes aproveitou para fazer algumas mudanças na equipe, Diego Souza deu lugar a Churín, Lucas Silva entrou na vaga de Darlan. O tricolor mostra avanços no que pede o novo treinador, agressividade na transição defesa-ataque é um deles, o Grêmio tem sido mais veloz, talvez até pela entrada de Luiz Fernando, jogador de força no flanco, assim como Ferreirinha. A bola aérea defensiva tem sido um ponto negativo, a troca na marcação que antes era individual por zonal agora, tem colocado dúvidas nos defensores. O gol do Lanús foi assim.

Libertadores  

               O Internacional voltou a perder pela Copa Libertadores da América. Na Venezuela o time de Ramirez fez um jogo desinteressado e perdeu para a equipe do Deportivo Táchira.

               A partida começou em ritmo lento, o Inter parecia querer tirar a velocidade da partida, apenas Taison impunha algum ritmo ao time. Com mudanças em nomes o técnico tentou controlar o jogo com a possa da bola. Algumas escolhas são contestáveis tecnicamente, Marcos Guilherme não pode ser nem a primeira opção como reserva tamanha a ineficiência. Zé Gabriel oriundo do meio campo, agora improvisado com zagueiro, faz papel importante na saída de bola curta, com passes de ruptura, contudo como defensor de última linha falha demais, corriqueiramente. Moisés é voluntarioso e só. Lomba falha desde sempre. Juntando essas peças com um modelo de jogo que pede mais do que os jogadores podem dar é muito improvável um bom rendimento em regularidade. Mesmo nas goleadas a amostra foi a mesma.

Desculpas

               O treinador colorado sempre tem boas respostas para as perguntas dos jornalistas. Para as derrotas já foram: a altitude, campo ruim, não conhecimento do trabalho do treinador adversário e na última foi o cansaço. O treinador ao menos tem que ser um indivíduo adaptável. O técnico avalia todos os cenários, molda sua equipe de acordo com as adversidades possíveis e assim prepara seus jogadores. Se o campo de jogo não propicia um jogo curto como bola no chão, troca-se a estratégia ou o modelo de acordo com o piso. É simples. Não pode ocorrer de a equipe manter a proposta e se inviabilizar no jogo. O Inter não vai jogar só no Beira-Rio, ou Arena ou Maracanã. Não há desculpa para que o time não produza devido ao gramado.

GreNal

              Neste domingo começa a decisão do campeonato gaúcho 2021, o primeiro jogo no Beira-Rio o segundo, semana que vem na Arena. Devemos ter bons jogos os dois times priorizam jogar futebol. Na minha visão por ter mexido menos na estrutura do time, o Grêmio leva vantagem. O Internacional pela irregularidade e por ter um trabalho de bastante troca, fica alguns centímetros atrás.

[ID do metacontrolador=”6167″]

Leia também