Nossas redes sociais

Digite o que você procura

Saúde

Brasil registra primeira morte por varíola dos macacos

Especialistas a classificam como uma doença viral rara, transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. Foto: Agência Brasil

O Ministério da Saúde confirmou, hoje (29/7), a primeira morte relacionada à varíola dos macacos no Brasil. Em nota, a pasta informou que a vítima era um homem, de 41 anos de idade, que já tratava outras doenças, incluindo um câncer, o que ocasionou o agravamento do seu quadro de saúde.

Ainda de acordo com o ministério, o homem, cujo nome não foi divulgado, estava hospitalizado em um hospital público de Belo Horizonte, onde sofreu um choque séptico, agravado pela varíola dos macacos. De acordo com o ministério, “a causa do óbito foi o choque séptico”.

Também em nota, a Secretaria de Saúde de Minas Gerais reiterou que o paciente, que residia na capital mineira, já estava internado devido a “outras condições clínicas graves”. Segundo a secretaria, além dos casos confirmados, existem, no estado, outros 130 em investigação. Apenas em Belo Horizonte, foi registrado um caso de transmissão comunitária, ou seja, quando não há mais como identificar o local onde a pessoa foi infectada – um indício de que o vírus já circula entre as pessoas daquela localidade.

Até a tarde desta quinta-feira (28), o Brasil já contabilizava 978 casos confirmados da varíola dos macacos. Até então, os casos estavam concentrados nos estados de São Paulo (744), Rio de Janeiro (117), Minas Gerais (44), Paraná (19), Goiás (13), Bahia (5), Ceará (4), Rio Grande do Sul (3), Rio Grande do Norte (2), Espírito Santo (2), Pernambuco (3), Tocantins (1), Mato Grosso (1), Acre (1), Santa Catarina (4) e no Distrito Federal (15).

Causada pelo vírus hMPXV (Human Monkeypox Virus, na sigla em inglês), a varíola dos macacos foi declarada emergência de saúde pública de interesse internacional pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A decisão foi tomada com base no aumento de casos em vários países, o que aumenta o risco de uma disseminação internacional.

Especialistas a classificam como uma doença viral rara, transmitida pelo contato próximo com uma pessoa infectada e com lesões de pele. O contato pode ser por abraço, beijo, massagens ou relações sexuais. A doença também é transmitida por secreções respiratórias e pelo contato com objetos, tecidos (roupas, roupas de cama ou toalhas) e superfícies utilizadas pelo doente.

Não há tratamento específico, mas os quadros clínicos costumam ser leves, sendo necessários o cuidado e a observação das lesões. O maior risco de agravamento acontece, em geral, para pessoas imunossuprimidas com HIV/Aids, leucemia, linfoma, metástase, transplantados, pessoas com doenças autoimunes, gestantes, lactantes e crianças com menos de 8 anos de idade.

Leia também

Saúde

O governo do Rio Grande do Sul, através da Secretaria Estadual da Saúde, confirmou na quinta-feira (18/8) a transmissão comunitária da Monkeypox no Estado....

Saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu hoje (23/7) declarar que a varíola dos macacos configura emergência de saúde pública de interesse internacional. O anúncio foi feito...

Saúde

O Ministério da Saúde (MS) decidiu incorporar na lista de medicamentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) o ácido zoledrônico. Medicamento é usado...

Geral

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na noite da segunda-feira (20/6), a admissibilidade da proposta...

Geral

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou hoje (2/6) a portaria que regulamenta o programa Telessaúde Brasil, para atendimentos especializados médicos à distância a...

Saúde

A diretora do Hospital Municipal Dr. Getuinar Davila do Nascimento (HMGDN) em São Pedro do Sul, Cristiane Gallina, o médico regulador da secretária de...

Geral

De acordo com o Procon, a rotulagem e a promoção comercial do produto dão a entender que a bebida é suco de fruta. 

Saúde

Segundo a OMS, 17 crianças precisaram de transplantes de fígado como resultado da doença recente. Uma criança morreu.

Saúde

No recorte das últimas quatro semanas, a covid-19 foi relacionada com 41,6% das notificações. Nesse mesmo período, o VSR contribuiu com 36,7% dos casos.

Geral

O serviço irá ampliar o relacionamento com a regulação estadual, buscando vagas em consultas nas especialidades, exames e procedimentos cirúrgicos.

Geral

As atividades iniciaram às 8h30 e se estendem até às 14h.

Saúde

Uma nova data para a plicação do imunizante será informada pela Secretaria de Saúde de São Pedro do Sul.

Geral

Em 2020, seis pessoas morreram no Rio Grande do Sul em decorrência da doença causada pelo mosquito Aedes aegypti.

Saúde

A Secretaria de Saúde e Farmácia Básica estenderam o horário de atendimento a partir desta terça-feira, dia 1°. O atendimento a população que era...

Geral

A Secretaria Municipal de Saúde está investigando o primeiro caso suspeito de coronavírus na cidade. Segundo o secretário de Saúde, Bruno Pinheiro, o paciente...

Geral

Santa Maria tem caso suspeito de coronavírus Depois da confirmação na manhã desta quarta-feira (26),  do primeiro caso de coronavírus no Brasil, um idoso...

Geral

Vacina contra o sarampo já está disponível nos ESFs de São Pedro Iniciou nesta segunda-feira a campanha nacional de vacinação contra o sarampo para...